top of page

Livro perdido - Marina Hadlich


Ana aguardava o metrô. “Graças a Deus hoje não está tão cheio”, pensou ao entrar no transporte procurando um lugar para se sentar. Queria descansar as pernas depois de horas em pé trabalhando.

Já caindo de sono, sentou-se num banco distante dos ocupados, buscando evitar conversas e, quem sabe, tirar um cochilo. Mas, ao se acomodar, Ana sentiu que havia algo no banco onde havia sentado. Ao levantar-se encontrou um livro.

Olhou ao redor e ninguém reclamava ser dono do exemplar. “Provavelmente é daqueles projetos que o pessoal deixa livros no metrô para incentivar a leitura”, refletiu Ana ao segurar “O pequeno príncipe” nas mãos. Reconhecia o título de sua época de infância, mas nunca o tinha lido. Mesmo com sono, desejou se entreter com a narrativa, sentiu-se agraciada pelo destino num dia tão sem graça de rotina.

Ao abrir a primeira página deparou-se não apenas com o título na folha de rosto, mas uma dedicatória de página inteira. Uma mãe havia dado o livro de presente ao filho de apenas seis anos que acabara de aprender a ler. Não era um simples presente, era uma declaração de amor incondicional por um filho que, durante a infância superou obstáculos e, que finalmente podia ir à escola aprender a ler, encantar-se com as palavras, para então escrever a própria história.

Aquelas muitas linhas emocionaram Ana, que não se acanhou e deixou as lágrimas rolarem ali mesmo no metrô. Ficou aflita de ver tamanho tesouro perdido. Certamente a criança passara por ali e deixara sem querer o exemplar para trás.

Ana precisava devolvê-lo ao dono. A leitura da obra passou a ser secundária, aquele livro escondia uma segunda trama, muito mais real e interessante.

Ana folheou o exemplar curiosa por mais detalhes, um marca-páginas especial, alguma outra pista. A mãe não havia assinado o nome completo. Ao final do livro, na última página, encontrou outro texto escrito à mão, a mesma mulher desejava que outra pessoa pudesse aproveitar a leitura, pois guardar aquela história com aquela dedicatória só trazia mais pesar e dor para a mãe que perdera seu príncipe, o filho, logo depois de ele aprender a ler.



Postado no instagram em 12/3/2021.

3 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page